Arquivo da categoria ‘Um dia eu pensei’


Acho que já te falaram essa frase umas mil vezes: “Há tempo para tudo”. Mas é porque há tempo para tudo mesmo. Ao ansioso é muito difícil de explicar isso, ao paciente ele já descobriu o significado de cada momento da vida. Tem pessoa que são evoluídas ao ponto de que essa noção de tempo, para elas é naturalmente aceitável, para outras é preciso ter certo conhecimento sobre a vida para que possam entender a arte da prudência.

A prudência é uma grande arma nas mãos do homem, pois com ela é possível ter uma visão global do momento que se está vivendo. Quando se tem uma meta, um objetivo, a prudência na hora de traçar os caminhos para se chegar ao seu objetivo é importantíssimo para o sucesso. Isso lembra muito um velho segredo: Quando você quer muito uma coisa, o universo conspira ao seu favor. E é verdade, o pensamento influencia muito na vida de cada um de nós, seremos amanhã o que pensamos hoje. Daí a necessidade da prudência no agir, pois a ansiedade de se ter o seu tão desejado objetivo faz com que em alguns momentos você termine atropelando o tempo certo para o universo agir na sua vida.

Como disse uma vez Emmanuel através de Chico Xavier: Aprende a controlar as tuas reações, antes de falar uma só palavra, ouve o que tenham a dizer-te. Não sofras por antecipação, não te angusties pelo problema que ainda não apareceu. Não aceites a ofensa que te queiram fazer, a provocação só encontra ressonância no espírito invigilante que lhe escancara as portas da alma. Se não te sentires magoado, ninguém será capaz de magoar-te. Não sejas tão suscetível!Quando te irritas, perdes o controle das próprias emoções. A dificuldade que temes, talvez nem venha a surgir. Ficar na expectativa do pior é criar ambiente propício para ele.

A paciência, assim como a prudência, dá muito mais frutos do que a pressa e a ansiedade.

Anúncios

Nossa oportunidade de vida na terra é muito curta para que desperdicemos com falsas verdades, procrastinações e medos. É difícil saber quais momentos são certos ou errados para se tomar decisões e ter verdadeiras atitudes. Vivemos uma intensa briga entre o nosso egoísmo e o comodismo, pois passamos a vida inteira adiando decisões, conversas, verdades e atitudes.  Estar protegido na comodidade da nossa zona de conforto só nos isola ainda mais do mundo que é feito para aprendermos. Evitar desafios da vida pode custar caro e nos fazer desperdiçar grandes oportunidades de crescimento.

Jogue sempre com a verdade, pois é melhor ter certeza do que imaginar, não deixe de ser realista para não calcular errado todos os seus passos. Temos muitas oportunidades, mas não desperdice nenhuma delas, pois cada uma é importante para o seu crescimento. Nunca ache que se fechar no seu mundo vai fazer desaparecer todos os problemas, eles apenas vão esperar por você do lado de fora. Tenha sempre atitudes, haja e enfrente, pois são essas atitudes que farão a diferença entre um homem e um menino.  Nunca deixe um problema para depois, pois ele só vai aumentar de tamanho. Nunca ache que você é novo de mais para crescer, a vida é uma evolução constante, sempre tenha na sua mente a necessidade de evoluir para o bem e não para o mau, já dizia Bob Marley: Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais.
O mundo te empurra para o mau, fazer o bem é que te faz diferente.  Acordar é bem melhor do que dormir.


A vingança é a justiça do homem em estado selvagem, nunca deixe que o instinto animal domine os seus pensamentos. Muitos acham que a vingança é o certo quando alguém te faz o mau, uns dizem até a velha frase: “Olho por olho, dente por dente”. Mas o homem que sabe a verdade nunca se deixa levar por esses sentimentos, pois isso só trás mais infelicidade e mais inimigos.

Conta Mahatma Gandhi que certo dia o mestre e o seu discípulo caminhavam pela mata quando ouviram um gemido, verificaram que caído no chão estava um homem ferido gravemente. Com muita dificuldade o mestre e o discípulo carregaram o homem para sua casa humilde, onde trataram dos seus ferimentos.
Uma semana depois, já recuperado, o homem contou que havia sido assaltado e quando reagiu foi esfaqueado.  Ele disse que conhecia o agressor e que não descansaria enquanto não se vingasse. O homem agradeceu ai mestre por tudo e se preparou para a vingança.

O mestre olhou para o homem e disse: Pois vá e faça o que deseja. Entretanto devo lhe informar que me deve três mil moedas de ouro.
O homem ficou assustado e disse: Mas senhor eu sou um pobre homem que não tenho tanto dinheiro assim para lhe pagar.

Então o mestre falou: Se não podes pagar pelo bem que recebestes com que direito cobrais pelo mal que lhe fizeram?
Antes de cobrar qualquer coisa, procure saber quanto você deve. Não faça cobrança pelas coisas ruins que te aconteçam nessa vida, pois essa vida pode lhe cobrar tudo que você deve. E com certeza vai pagar muito mais caro. A vingança nos torna igual ao inimigo; o perdão faz-nos superiores a eles.

O fraco jamais perdoa, o perdão é característica do forte.

 



A doença do homem é o negativismo, é muito fácil ouvir um amigo dizendo: a vida é difícil, ou a vida é injusta, até mesmo a descrença nas pessoas, como: hoje não se pode mais confiar em ninguém.
Mas você já viu alguém bem sucedido negativo com a sua própria vida? Que tipo de pessoa não acredita no amor? Que tipo de pessoa é sozinha?

Já dizia o grande governador da terra: Sua fé te curou. Ele sabe muito bem o poder do pensamento, e sempre que pôde mostrou isso para todos. Pensamento positivo é igual a energia positiva, que resulta em grandes feitos. O medo e o negativismo atraem energias negativas, consequentemente ações negativas.

Quem adquiriu riquezas, acredita no seu potencial.
Quem tem amor, acredita no amor.
Quem tem saúde, acredita na saúde.
Quem tem amigos, acredita nas pessoas.
Quem tem paz, acredita em Deus.

Porque ao invés de reclamar da vida e destacar os pontos negativos, não passamos a olhar nela o que acontece de bom, e valorizar isso? Porque ao invés de exigir da vida, não passamos a agradecer por ela?
Obrigado por estar vivo, por todas as maravilhas da terra, por ver, por ter uma família, por ter um desafio que me fará amadurecer.

Na vida, é sendo grato e positivo que multiplicamos toda a nossa riqueza, seja ela material ou espiritual.



Já se olhou no espelho hoje?
Não falo do espelho do banheiro e sim do espelho da moral.
Antes de acusar e apontar erros, quantas vezes você já se perguntou, e se fosse comigo?
Eu tenho um pensamento que sempre volta a minha mente, que é o seguinte:

Quanto mais eu observo as pessoas, mas eu vejo como não devo me comportar.

A maioria das vezes é muito fácil apontar os erros dos outros, mas você já parou para pensar se na mesma situação você não faria o mesmo? Ou então, será que você não já cometeu o mesmo erro?

Já dizia o grande governador da terra: Quem não tem pecados, que atire a primeira pedra. Antes de julgar, experimente olhar através do espelho da moral, veja se você tem moral suficiente para apontar qualquer erro de alguém. Não julgue para não ser julgado, não que você seja conivente com erros, devemos sim aconselhar para o bem, mas condenar nunca. Será  temos isenção suficiente para isso?
Quem erra precisa de ajuda para se levantar e seguir em frente, assumindo seus erros e evoluindo para vida.

Você pode se indignar observando o comportamento de algumas pessoas, mas você já se pôs à prova no espelho da moral?


Viver é bem difícil, mas Deus nunca te disse que seria fácil. Estamos aqui pra isso, nosso crescimento depende exclusivamente de nós e das nossas experiências.  O militar que não é enviado à frente de batalha não fica satisfeito, porque o repouso no acampamento não lhe proporciona nenhuma promoção.

É preciso lutar para que possamos transformar nossas vidas, não é se conformando que se cresce.

Essa luta não é com as armas, mas as amarguras da vida, onde muitas vezes necessitamos de mais coragem que um combate sangrento, pois se pode enfrentar firme um soldado na guerra e vencer, mas se não tiver cuidado pode ser derrotado pelo sofrimento moral.

A estrada é longa e tortuosa, tenha paciência, não ter coragem de decidir o seu destino é deixar com que a vida o faça. Mas um barco a deriva termina sempre perdido em alto mar. Não queira fazer da sua vida um destino incerto, haja, tome decisões, questione, seja você mesmo antes que os outros façam de você o que eles querem.


A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia…
Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que se quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção.
Todavia, o tempo vai nos mostrando que a paz é resultado do entendimento de algumas lições importantes que a vida nos oferece.
A paz está no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, na fé…

Ter paz é ter a consciência tranquila, é ter certeza de que se fez o melhor ou, pelo menos, tentou…

Ter paz é assumir responsabilidades e cumpri-las, é ter serenidade nos momentos mais difíceis da vida.
Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que veem e boca que diz palavras que constroem.
Ter paz é ter um coração que ama…
Ter paz é brincar com as crianças, voar com os passarinhos, ouvir o riacho que desliza sobre as pedras e embala os ramos verdes que em suas águas se espreguiçam…
Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.
Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se quer dizer…
Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade…
É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho, agradecer…
Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências…
A paz que hoje trago em meu peito é a tranquilidade de aceitar os outros como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições.
É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os insetos…
É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não possuo.
É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode ser mudado e ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.
É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.
A paz que hoje trago em meu peito é a confiança naquele que criou e governa o Mundo…
A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas da vida, o que a elas tiver oferecido.

Texto que um grande amigo me contou.


Pare um pouco pra pensar, quantas vezes você ligou para alguma pessoa que gosta, ou então me diga quantas vezes você fez uma visita ao seu melhor amigo nos últimos 5 dias? Se a resposta foi nenhuma isso não me surpreende. Pois muita coisa na vida da gente tende a se virtualizar, as idas ao banco, as compras, as visitas à biblioteca, tudo isso faz parte da nossa vida moderna.
Só que eu venho observando algumas coisas que me incomodam um pouco. Vou lhe contar um episódio que aconteceu comigo. A pouco foi o meu aniversário, recebi muita energia positiva que a muito tempo eu não recebia, isso renova qualquer pessoa, e eu estou muito bem com isso. Recebi muitas mensagens, cada uma mais bonita que a outra. Mas ai vem a seguinte questão: Quantas dessas mensagens foram ligações ou ditas pessoalmente?

Menos de 5% dessas, foram calorosamente ditas por telefone ou presencialmente.  Não estou questionando o carinho que recebi de todos, pois sei que foi de coração e da maioria foi verdadeiro.  Apenas me chamou a atenção o quanto que estamos ficando distantes das pessoas que gostamos. Hoje nosso carinho se resume a 140 caracteres, aceitamos como suficiente algumas palavras escritas. Estamos virtualizando o amor.

A tecnologia aproxima quem está longe, mas afasta quem está perto.

Nada substitui o calor de uma entonação de voz ao telefone, ou uma discreta rouquidão provocada por uma lágrima de felicidade em estar falando com quem tanto gosta.
E o abraço? Ahh o abraço, não tem coisa mais confortante do que esse simples gesto entre duas pessoas. É tão bom que até distribuem gratuitamente só para se sentir mais e mais vezes essa sensação tão única.

Estamos tão acostumados com a frieza da tecnologia que achamos até estranho certas atitudes como essa. O mundo está sendo construído entre o concreto das nossas casas e os frios bits das nossas redes sociais. Onde nos escondemos atrás de caracteres capazes de unir o mundo que está longe, e separar pessoas que estão tão perto.



Eu já falei muito sobre amor, amizade, paixão , felicidade. Mas acho que eu ainda não falei de algumas verdades que todos precisamos saber sobre o amor, mas que poucas pessoas falam ou admitem saber.

Que tal falarmos do que não é amor?
Uma das coisas que é fato é que se você precisa de alguém para ser feliz, isso não é amor, isso é carência. Se você tem ciúmes, e faz de tudo para conservar uma pessoa na sua vida mesmo sabendo que não é amado. Isso não é amor isso é falta de amor próprio.

Se sua vida se torna vazia sem a presença de uma pessoa e você não consegue imaginar a sua vida sem ela? Mesmo sabendo que o amor já acabou. Isso não é amor, isso é dependência.
E se você não sente desejo, não se realiza sexualmente, até prefere nem ter relações, mas adora estar ao lado daquela pessoa. Isso não é amor, isso é amizade.

Se as brigas são constantes e discordam na maioria das vezes, mas na cama tudo pega fogo. Isso não é amor, isso é paixão.
É fácil confundir sentimentos, até porque estamos ainda aprendendo e tudo é novidade. Às vezes errar faz parte do processo e em alguns casos, quanto mais sofrimento, mais aprendizado.  E quanto mais a gente aprende mais fácil fica separar o que é amor e o que é uma simples paixão.


É muito fácil pensar que tudo acabou depois de um momento ruim, é muito fácil achar que nada vale mais apena depois de perder alguém importante, muito fácil ainda é não querer mais e desistir. Quero ver ter coragem de levantar a cabeça e aprender com os erros, quero ver arrumar forças para aceitar a perda, quero ver a coragem de seguir em frente e entender que estamos aqui no mundo para provar que não somos fracos e que temos a capacidade de evoluir com nossos próprios erros.

Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou ou perdeu. É sempre possível recomeçar, pois nada é para sempre e nem tudo é uma constante na vida. Recomeçar é se dar uma nova chance é renovar as esperanças na vida e o mais importante, acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado.
Chorou muito? Foi limpeza da alma.
Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia.
Sentiu-se só por diversas vezes? É porque fechaste a porta até para os anjos.
Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.
Se achou que não ia mais conseguir ser feliz? Foi para conhecer quem o fizesse.

Todos nós passamos por provas, são através delas que evoluímos. O que era difícil se torna muito fácil a cada experiência que vivemos. Por isso viva, acerte mais e erre de menos, a sua felicidade é do tamanho que você consegue enxergar, quem faz ela é você.

Bons Amigos

Publicado: janeiro 28, 2011 em Um dia eu pensei
Tags:, ,


Dizem que os bons amigos podem passar longos períodos sem falar e sem se ver e nunca questionam a sua amizade. Eles comportam-se como se tivessem falado no dia anterior, sem ter em conta o tempo que não se viam ou o longe que vivem um do outro. Se tens a sorte de ter pelo menos um amigo desses, ótimo você tem um amigo que é seu até de baixo d’agua. rs!



Conta-se que, no tempo de Buda, uma jovem chamada Kisa Gotami sofrera uma série de tragédias. Primeiro foi seu marido que morreu, depois um outro familiar.
Tudo que lhe restava era seu único filho. Logo ele também adoeceu e morreu. Lamentando-se de dor, ela tomou nos braços o corpo do filho morto e passou a carregá-lo por toda parte, pedindo ajuda.

Deveria haver, em algum lugar, alguém ou algo, um remédio, uma poção que o trouxesse de volta à vida.
Sua busca, no entanto, se mostrou infrutífera. Até que ela se achegou frente a Buda, que estava ensinando em um bosque.

Aproximando-se, suplicou em pranto para que ele trouxesse seu filho de volta à vida.
Buda, de imediato, concordou. Disse-lhe, contudo, que ela precisava lhe trazer um punhado de sementes de mostarda. Com um detalhe muito importante. Deveria obter as sementes de uma família onde ninguém tivesse morrido. Nem pai, nem mãe, nem esposo, nem filho ou amigo.
A jovem voltou correndo para a vila. Na primeira casa que entrou e explicou a sua tragédia, logo recebeu as sementes. Quando se retirava, lembrou-se de perguntar se alguém morrera naquela casa.

Sim, disseram eles. Foi no ano passado.
Ela saiu a correr. Entrou na casa ao lado. E na outra. E outra mais. Em todas, alguma morte havia ocorrido. Era uma tia, um filho amado, uma filha recém-nascida. Um pai amoroso. Uma mãe carinhosa.

O que quer dizer que, depois de uma longa busca, ela não encontrou nenhum lar que não tivesse entrado em contato com a morte.
Debruçando-se de dor, deu-se conta de que o que acontecera a ela e ao seu filho, acontece a todos. Todos os que nascem, morrem um dia.
Então, carregou o corpo do filho morto até onde estava Buda e lá o enterrou.
Depois, curvou-se diante de Buda e pediu que ele lhe ensinasse as coisas que lhe trouxessem sabedoria e refúgio, neste mundo onde se nasce e se morre.

Os ensinamentos de Buda calaram profundamente em seu coração e ela iniciou a importante atitude de educar-se para a morte.

É curioso como em toda a nossa vida nos educamos para a vida, e não é errado, mas esquecemos de nos educar para a morte como uma passagem para um nível superior de vida. Estar preparado para conviver com a partida das pessoas mais próximas e até da sua partida, faz com que tanto a nossa continuidade nesta vida quanto a passagem para outra vida seja mais tranqüila e confortante, evitando longos e dolorosos sofrimentos.

Cresça sabendo quem você é, e a que veio. E se prepare para o momento de partir como todos que já partiram.

Aproveite cada minuto.

Publicado: janeiro 3, 2011 em Um dia eu pensei
Tags:, , ,


Viajar sempre trás novidades, novos pensamentos, amigos, histórias. Estava me esquecendo do quanto que faz bem, colocar a mochila no carro e sair por ai sem destino.  Ficar paradão não dá certo, somos humanos, inconstantes e insatisfeitos até com o que a um minuto atrás era o nosso maior desejo.  Viva, conheça, aventure-se com responsabilidade, preencha o seu coração com a mais pura liberdade, lance ele ao mar e deixe o vento te guiar. Não queira nada antes da sua hora, ficamos planejando até o que vamos fazer no minuto seguinte, com isso passamos a vida a planejar os minutos.
Nada na sua vida acontece sem a permissão de Deus, já pensou em deixá-lo comandar a sua vida?